mergulho-risco enquanto pixo

– é preciso cuidar bem do coração
te mando um salve enquanto
os manos incendeiam uma viatura aqui na rua
– é preciso politizar a ferida
com mão inteira acariñar a chispa
que arde fundo cá dentro. dá-me tua mão
– é preciso cuidar bem do coração

 

**

 

toré na cidade cheia de olhos

umas horas y listo
quedas para o alto
um rio pra narciso

uns lugares sem olhos y
me exorbita todo sangre
– – até a pura água negra

fios brancos encarnados esparramados
pela casaoca – y canta a casaoca óóca
o coyote ri! é um selvagem y uiva y ri

 

**

 

vário som

entendi que não devo
soltar a fumaça pelo nariz
eu vi a sorrah na tv
e saquei aquelas rugas
que você me disse e eu penso

saiba tragar bem forte numa
respiração completa além-pulmões

do que você me disse
brincam as palavras
na caixa de música francesa
é eu consegui guardar
a sua voz na caixa

do meu telefone portátil
e passo as horas com medo
de esquecer a sua voz
ao passo que não esqueço
a fome que arde nuns

desconhecidos que me são
tão próximos como nossa fome
de um café marcenaria
e fico a ouvir repetidas vezes
as laranjeiras e o vento

e essa ausência que é ruído e é
silêncio a presença da tua presença

a lembrança da tua voz
um rio que te intuía
entre as pernas minhas pernas
e todas essas coisas
que não se pode dizer

 

NINA RIZZI
(do livro inédito “quando vieres ver um banzo cor de fogo” – Editora Patuá 2017)

————————————————————————————————————————————

Nina Rizzi (SP/ CE, 1983), é historiadora, poeta e tradutora. Publicou os livros: tambores pra n’zinga (poesia), Editora Multifoco, 2012; caderno-goiabada (prosa-ensaística), Edições Ellenismos, 2013; Susana Thénon: Habitante do Nada (tradução), Edições Ellenismos, 2014; A Duração do Deserto (poesia), Editora Patuá, 2014; Romério Rômulo: ¡Ah, si yo fuera Maradona! (versão em espanhol e glossário), Edições Dubolsinho, 2015; geografia dos ossos (poesia), Editora Douda Correria/ Portugal, 2016. Ainda em 2017 publica Oscar Hahn: Tratado de Sortilégios (tradução, Editora Lumme), e quando vieres ver um banzo cor de fogo (poesia, em breve na Editora Patuá). Poemas do seu livro tambores para n’zinga serviram de base para o curta-metragem Noturnos, de Carito Cavalcanti e Joca Soares.

Sobre Textos fora do mapa: Aqui publicamos poemas, ficções, resenhas e crônicas inéditos de escritores brasileiros e não brasileiros, que muito generosamente escolheram compartilhar aqui. Tudo que você encontrar nesta seção aparece aqui pela primeira vez. Textos fora do mapa, assim como todas as seções deste site, inclui textos em diferentes línguas conhecidos ou em nenhum idioma previamente conhecido.

Crédito da foto: Mariana Botelho