Pensamentos supérfluos: coisas que desaprendi com o mundo

R$30,00

  • Título: PENSAMENTOS SUPÉRFLUOS: COISAS QUE DESAPRENDI COM O MUNDO
  • Autor: Evanilton Gonçalves
  • Capa comum: 108 páginas
  • Editora: paraLeLo13S  (2017)
  • Idioma: Português
  • ISBN-13: 978-85-93407-00-0
  • Dimensões do produto: 218 x 14 cm

 

 

Fora de estoque

REF: liv002 Categorias , ,

Descrição

Estes textos curtos – às vezes irônicos, às vezes filosóficos – quebram as fronteiras entre conto, crônica, ficção e realidade. Pensamentos supérfluos: coisas que desaprendi com o mundo tem narradores que saem com o leitor pelas ruas de Salvador mostrando seus contrastes humanos, sociais, urbanos.

“Quando eu li Evanilton Gonçalves, a primeira impressão que eu tive, do texto dele, dele, é que ele é um cuidador da palavra. Eu fiquei muito impressionada. Ele tem plena consciência de que ele está fazendo literatura, ele não é um inocente no ofício. E outro aspecto que eu gosto muito no texto de Evanilton Gonçalves é a sutileza com que ele se coloca.”  – Conceição Evaristo

“(…) É como se Baudelaire vivesse no início do século XXI, em Salvador, e se dedicasse a escrever não o “Spleen de Paris”, mas o “Spleen de São Caetano”. Proletário, afrodescendente, periférico, grafiteiro, pegador de buzu, erudito das ruas, mestre da faculdade, esse haveria de ser um Outro Baudelaire. Que bom que seja assim.”  – Antonio Marcos Pereira

Com uma entonação bastante poética, Evanilton explora conceitos (a palavra “pão” e suas implicações linguísticas e políticas, no Pensamento 7), formas (a cidade que parece uma roda gigante, Pensamento 9) e emoções (a solidão inescapável, a companhia intangível, Pensamento 24). E escapa do óbvio, das simplificações.” – Franklin Carvalho

Sobre o autor:

Evanilton Gonçalves é escritor, revisor e crítico literário. Nasceu em 30 de julho de 1986, em Salvador, Bahia. É Graduado em Letras Vernáculas pela Universidade Federal da Bahia e Mestre em Língua e Cultua pelo Programa de Pós-Graduação em Língua e Cultura na mesma instituição (PPGLinC / UFBA). Participou como convidado da 4ª edição do ciclo Páginas Anônimas –A literatura que o Brasil faz e você desconhece, programação da FLIP – Festa Literária Internacional de Paraty 2017, através da FlipZona, que ocorreu na Casa da Cultura, em Paraty. É um dos editores do blog Diários incendiários. Já teve trabalhos publicados nas revistas DesenredosSubversa, no jornal literário RelevO e no blog de Companhia das Letras. Integra a plataforma Oxe: Portal da literatura baiana contemporâneaPensamentos supérfluos: coisas que desaprendi com o mundo é o seu primeiro livro.

O prefácio de Pensamentos supérfluos: coisas que desaprendi com o mundo é assinado pelo crítico baiano Antonio Marcos Pereira.

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Pensamentos supérfluos: coisas que desaprendi com o mundo”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *