Contos ordinários de melancolia (2ª edição)

R$35,00
Em estoque
SKU
Contos ordinários de melancolia (2ª edição)

Contos ordinários de melancolia tem uma escrita performática que quebra radicalmente as fronteiras entre poesia, ficção e realidade. Os textos trazem uma forte discussão do feminino e questionam o patriarcado em todas as suas esferas, não de modo óbvio, mas, sobretudo, através da linguagem. A autora inventa uma forma própria e um ritmo particular para explorar a língua, e aborda sem pudor temas nada convencionais que dilaceram cenas cotidianas.

Como sinaliza a professora e pesquisadora Rita Terezinha Schmidt na orelha da obra, “para a narradora, escrever é uma forma de matar, isto é, de aprisionar na palavra escrita aquilo que a memória não consegue esquecer. Por isso existe uma cumplicidade entre o que é narrado – o mundo das personagens com seus dramas cotidianos – e a narração, que mantém um tom coloquial, às vezes espirituoso, às vezes sutilmente irônico, mas sempre compassivo, sugerindo aceitação diante da inevitabilidade dos devires humanos.

São muitas as figuras femininas que vão surgindo, em poucas pinceladas, como numa galeria de fotos: Maria, a queixosa, Mira, que perdeu as palavras, Carnelha, a que se consola com um corpo morto, Izadora, a errada, Dolores, a pintura falsa, Nalvinha, a que chora, Miela, a enferrujada, Dolores, a medida da dor, Ana que não queria ser uma vaca branca e por isso dança,  Nana, a que foi abandonada, Tereza, a que não aprende a deixar a dor, Marlene, que não sabia cortar seu enredo, Nissinha, a que queria ser só, Benta, a mãe abusiva, a madrinha que expulsa a afilhada, e Margô, a irmã suicida. Cada uma representa um modo de sentir e viver, mas todas são emocionalmente paralisadas por um cotidiano opaco e vazio, de solidão, de desperdício, vidas meio à deriva.

Impossível não considerar Contos ordinários de melancolia uma joia rara no universo da literatura brasileira. Mas longe de ser uma obra de entretenimento ou de fácil deleite, ela traz desassossegos ao tecer um universo de questões nevrálgicas que tem a ver com a materialidade do viver de homens e mulheres, das diferenças, das relações, dos corpos, dos afetos, dos poderes, das violências, com ressonâncias profundas, do ponto de vista filosófico, social, cultural e político. É uma literatura que joga com o interdito, desnuda e expõe, desestabiliza lugares domesticados e interroga certezas e valores.”

Sobre a autora__ Luciany Aparecida nasceu em 1982 no Vale do Jiquiriçá, sudoeste da Bahia, e atualmente reside em Salvador. Escreve a partir de três diferentes assinaturas estéticas: Ruth Ducaso, Margô Paraíso e Antônio Peixôtro. É professora de teoria e crítica literária e doutora em Letras com pesquisa em poesia e performances contemporâneas. Publicou o zine Auto-Retrato e o livro Ezequiel (ambos pela PANTIM Edições, 2018). Seus textos foram traduzidos para o inglês e publicados em antologias e jornais, entre eles Asymptote e Mãnoa.

Mais informações
Número de páginas 82
Editora paraLeLo13S  (agosto de 2019)
Idioma Português
ISBN-13 978-85-93407-10-9
Autor Ruth Ducaso / Luciany Aparecida
Escreva sua Própria Avaliação
Você está avaliando:Contos ordinários de melancolia (2ª edição)
Copyright © 2021 - Livraria Boto-cor-de-rosa